Um giro na Grécia


A magia que agrada a gregos e troianos


Desde mais nova nunca deixei de assistir às Olimpíadas, sempre tive interesse por mitologia, pela fábula dos 12 trabalhos de Hércules e as aulas sobre Atenas x Esparta no colégio. É por essas e também por todas as suas belezas, que em agosto de 2014 decidi viajar para a Grécia.

Optei por uma excursão internacional com a empresa Contiki, especializada em excursões pelo mundo para grupos de pessoas de 18 a 35 anos. Para quem está sozinho (era o meu caso), é uma ótima opção, mas é importante ter conhecimento em inglês. O tour escolhido foi Greek Island Hopping, de 13 dias, divididos entre Atenas, Mykonos, Santorini e Ios, onde passei dias maravilhosos.

Berço da civilização ocidental, a Grécia transborda história, cultura, arte, filosofia, arquitetura e belezas naturais. Atualmente conta com uma população de 11 milhões de habitantes, milhares de  ilhas e é um dos destinos mais procurados do mundo.



A histórica Atenas


Chegando em Atenas, tive o primeiro contato com o grupo, inicialmente, em torno de 20 pessoas, a maioria canadenses e australianos.

Com o Contiki, você tem a opção de dividir o quarto ou não, optei por dividir e tive muita sorte. A minha companheira de quarto, uma canadense, era muito divertida. Após a nossa apresentação, a primeira pergunta que fiz foi: “você gosta de sair, de festas?” A resposta veio prontamente: “Sim, adoro!” Ufa, que alívio! Ela era das minhas, pensei.

Foram dois dias em Atenas, suficientes para conhecer o Panathenaic Stadium, estádio que sediou os primeiros Jogos Olímpicos modernos em 1896; a Acrópole, ponto turístico mais famoso da cidade, onde fica o Partenon; o Templo de Zeus e muitos outros templos; o famoso bairro de Plaka; a vida noturna; a culinária (que é divina) e um pouco da cultura local. 




Cidade muito acolhedora, Atenas tem boas praias, muitas opções de bares e restaurantes. Como opção de balada, indico o Why Sleep? e a Mish Mash, que são dois bares baladinha com Dj, um do lado do outro, que ficam no animado bairro de Gazi.

A fervilhante Mykonos
Depois de 5h de ferry (barco), chegamos ao lugar mais aguardado da viagem: Mykonos. Lá, nos encontramos com o restante da excursão, 30 pessoas a mais. Ficamos hospedados no Aphrodite Resort, hotel charmoso em frente à linda e relaxante praia de Thalassa Kalafatis. 

Conhecemos a Grécia que costumamos ver nas fotos e nos filmes, com as tradicionais casinhas brancas e as portas coloridas. As casas são pintadas de branco por causa do forte calor grego no verão. É uma forma de refletir a luz solar, diminuindo a intensidade do sol. 


Visitamos a charmosa Mykonos Town ou Chora, centro da cidade, cheio de ruelas que parecem labirinto. Há muitas lojas de souveniers, bares e restaurantes. O ponto alto foi assistir ao pôr do sol nos moinhos de vento. Espetáculo a parte, emocionante.


Para se deslocar de uma praia a outra, pode-se usar o transporte público ou alugar um quadriciclo. Para quem gosta de praia e festas como eu, a praia Paradise Beach é uma opção super divertida com alguns beach clubs. Optamos pelo Tropicana e confesso que foi um dos melhores dias da viagem, animadíssimo! Dançamos, cantamos, gargalhamos e fizemos vários amigos.

A noite - É muito comum nas Ilhas da Grécia visitar vários bares na mesma noite, e foi o que fizemos. O meu favorito foi o Skandinavian Bar, com Dj. Frequentadores muito animados e de vários países. Verdadeiro mix de culturas.


Mykonos é conhecida pela sua vida noturna agitada, comparada a Ibiza. Tem algumas baladas onde se apresentam os melhores Djs do cenário internacional. Conheci a Cavo Paradiso, umas das boites mais famosas do mundo.

A belíssima Santorini
Santorini realmente é bela, não imaginava que seria tanto. É um daqueles lugares que chamam a atenção pela energia contagiante, que toca no fundo da alma. Confesso que me peguei com os olhos marejados em algumas situações. 

Santorini tem ótimos restaurantes, pubs e baladinhas, sugiro o Rastoni Restaurant para o jantar e para curtir, o Koo Club. Um bonito lugar para se visitar na ilha é o vilarejo de Oia, foi lá que vi o pôr do sol mais fascinante da minha vida, e isso obviamente me custou algumas lágrimas. 




A dica é: no final do dia, depois de passear pelo vilarejo, escolha um bom restaurante, peça uma taça de vinho branco, saboreie pãezinhos com tzatziki e aguarde o espetáculo da natureza.


Outras dicas de passeio em Santorini são as ruínas-museu da cidade de Akrotiri; o vulcão; o castelo de Oia; as praias Red Beach e Black Sand Beach; e a degustação de vinho na Santo Wines. 

Ios, a surpresa
Nunca tinha ouvido falar em Ios até fechar o Contiki. Logicamente fui pesquisar e fiquei muito curiosa a respeito. É bem pequena. Para se ter ideia, rodam apenas quatro táxis pela ilha. Lugar aconchegante, com belas praias e também muito agitado. Foi uma grande surpresa. 




Repleta de turistas, em sua maioria, australianos, Ios surpreende pelo clima jovem e festivo. Uma sugestão bacana é o passeio de barco. Durante uma manhã, velejamos e mergulhamos em alto-mar, depois seguimos para uma praia deserta, onde saboreamos um almoço grego (esse passeio foi organizado pelo Contiki). 


Durante a noite, a peregrinação continuava de pub em pub. Em uma noite, conheci 10 bares-baladas. Não é preciso pagar para entrar e todos são muito próximos. Os meus favoritos: Pash, Traffic e Slammer Bar. Durante o dia, o Far Out Beach Club é a melhor opção. Animadíssimo! Para se hospedar sugiro o Far Out Resort, onde me hospedei, é bem perto da praia e de fácil acesso à vila.

Agradecimento aos deuses
Após 13 dias de diversão, sol, mar, belas paisagens, cultura, comidas saborosas, drinks, baladinhas, novos amigos e muitas, mas muitas risadas, chegou a hora de arrumar as malas e voltar a Atenas.

A maioria das pessoas que se propõe a fazer uma viagem dessas está na mesma sintonia e tem um único objetivo: se divertir e fazer novos amigos, ou seja, muito difícil dar alguma coisa errada.

Já andei um pouco por esse mundo, tive oportunidade de conhecer alguns lugares interessantes, mas a Grécia me marcou. Marcou pela energia positiva, pela vibração do povo grego, pelos cenários e beleza que saltam aos olhos. Costumo dizer que é um país criado e abençoado pelos deuses. Definitivamente!

E a eles, agradeço por esse presente na Terra.

Até o próximo giro, até a próximo destino.

Cissa Valadares
A Cissa é relações públicas, apaixonada pela vida, por viagens, passeios, baladas, bares, restaurantes e novos lugares.
@umgirocomacissa
http://facebook.com/umgirocomacissa
Snapchat: Um giro com a Cissa




Comentários

Postagens mais visitadas