Fashion Revolution Day em Campinas

No dia 24 de abril, participei do Fashion Revolution Day na Livraria da Vila, localizada no Galleria Shopping. 

Foi a primeira vez que a cidade de Campinas sediou o evento, que já conta com a adesão de setenta países. As empresas que promoveram os debates e palestras sobre conscientização e sustentabilidade na moda foram: Tendere – pesquisa de tendências e soluções em negócios criativos; Ana Vaz Consultoria de Imagem; Entrelinhas Consultoria; Que Chuchu! Moda Vintage e Rubbo – escola de moda e manualidades.


Cris Ferro, eu e Raquel Baracat
 
Rosangela Rubbo, Fernanda Junqueira, Patricia Sant´Anna e Ana Vaz
 



Sobre o Fashion Revolution Day

O Fashion Revolution Day é um movimento criado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável, ativistas, imprensa e acadêmicos que se uniram depois do colapso do edifício Rana Plaza em Bangladesh que desabou no dia 24 de abril de 2013 deixando mais de 1.133 mortos e 2.500 feridos. A campanha surgiu com o objetivo de aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases do processo de produção e consumo; mostrar ao mundo que a mudança é possível através da celebração dos envolvidos na criação de um futuro mais sustentável; criar conexões e trabalhar em rumo às mudanças a longo prazo exigindo transparência.
A moda é uma força a ser considerada. Ela inspira, provoca, conduz e cativa. O Fashion Revolution Day quer ajudar a tornar a moda uma força para o bem. A fundadora do movimento e pioneira em moda fair-trade (troca justa), Carry Somers diz: “Eu vi que o desastre do Rana Plaza poderia atuar como um catalisador, espalhando a conscientização em prol da moda ética/sustentável e fornecendo uma janela para fazer a mudança real. O Fashion Revolution Day representa uma excelente oportunidade para reconectar os amantes da moda com as pessoas que fizeram suas roupas”.
“O Fashion Revolution Day promete ser uma das poucas campanhas verdadeiramente globais a surgir neste século”, diz Lola Young, que criou o Grupo Parlamentar de Todos os Partidos sobre Ética e Sustentabilidade na Moda.
A Co-fundadora Orsola de Castro diz: “Com um simples gesto de vestir sua roupa do avesso, nós queremos que você pergunte: ‘Quem Fez Minhas Roupas?’. Essa ação irá incentivar as pessoas a imaginar o “fio” do vestuário, do maquinista que costurou e todo o caminho até o agricultor que cultivou o algodão de onde os tecidos foram feitos. Esperamos que o Fashion Revolution Day inicie um processo de descoberta, aumentando a conscientização sobre o fato de que a compra é apenas o último passo de uma longa jornada que envolve centenas de pessoas, realçando a força de trabalho invisível por trás das roupas que vestimos”.


Comentários

Postagens mais visitadas